Procrastinação e Gestão do tempo

Uma das competências mais necessárias e valorizadas em qualquer função desempenhada em uma organização é a gestão do tempo. Entretanto, ainda precisa ser bastante discutida, pois nem sempre é tão claro para algumas pessoas a maneira mais eficaz de desenvolvê-la.

procrastinação-gestao-do-tempo

Um dos fatores que mais compromete a gestão eficaz do tempo é a procrastinação. Todos nós procrastinamos algo. O importante é aprofundar a reflexão sobre o que temos mais tendência a procrastinar, para que seja possível agir preventivamente e assim, minimizar seus efeitos negativos na produtividade.

Procrastinar é adiar uma ação que precisa acontecer naquele momento. É, portanto, aquela conhecida mania de deixar para depois. É importante observar que geralmente, procrastinamos algo que não é prazeroso. Com esse movimento, muitas vezes trocamos uma ação importante por outra não tão importante naquele momento.

Existe diversos motivos que geram a procrastinação. Geralmente acumulamos um ou mais desses motivos. Vamos considerar alguns mais recorrentes.

⏰ Procrastinar o que gera desconforto pessoal. Algumas pessoas possuem a tendência de adiar ações que possam gerar desconforto interno, seja por considerá-las difíceis ou dolorosas. Acumulam crenças acerca de si que geram essa atitude. Desta forma, podem acabar priorizando as ações consideradas mais confortáveis ou prazerosas para lidar.

⏰ Procrastinar atividades burocráticas. Algumas pessoas têm menos habilidade para trabalhos considerados burocráticos ou que exijam mais esforço do centro de inteligência mental. Geralmente, gostam de trabalhar com ações que sejam mais afetivas, relacionais ou práticas, onde podem interagir de forma mais efetiva, não possuindo tanta afinidade com atividades que exijam mais desempenho analítico.

⏰ Procrastinar atividades mais complexas. Algumas pessoas possuem a tendência a adiar o que considera mais complexo, que exige mais estudo, pesquisa ou observação e priorizar as ações mais fáceis e simples de serem exercitadas, deixando o “mais difícil” para depois, comprometendo muitas vezes a análise do que é importante e urgente a ser feito.

⏰ Procrastinar ações que geram conflito interpessoal. Algumas pessoas, que possuem menos habilidade ou disponibilidade para lidar com interações e conflitos interpessoais, tendem a adiar ações relacionais. Entretanto, não percebem que essa atitude poderá apenas aumentar ou adiar a ação a ser executada, deixando o problema ainda maior.

Ao identificarmos que tipo de procrastinação temos a tendência a cometer, o mais importante é analisar as crenças que a origina. E algumas reflexões são essenciais.

O que está por trás da minha atitude de procrastinar? Qual a minha visão de mundo que influencia a minha procrastinação? Quais são os medos que podem gerar essa atitude? Quais são as crenças limitantes que podem estar funcionando como obstáculo na execução de minhas ações?

Deixo aqui duas dicas que poderão ajudar no processo de aprimoramento da gestão do tempo:

1. Conheça a si mesmo. Através do autoconhecimento você poderá compreender mais profundamente e com mais clareza as motivações que originam os motivos da sua procrastinação, e assim, poder desenvolver ações que vão agir de forma positiva e eficaz em sua gestão do tempo.

2. Analise suas tarefas e compromissos praticando a auto-observação. Elabore seu check list de tarefas e compromissos. Defina a sua escala de prioridade. Após isso, analise mais profundamente os motivos que você usou para a definição dessas prioridades. Observe quais crenças nortearam suas decisões, quais emoções e pensamentos influenciaram a sua análise de prioridades. Reveja suas decisões e veja onde você pod