Sofrimento profissional: O que é a síndrome de Burnout?



O mundo do trabalho tem se tornado pauta recorrente em conversas que tratam sobre saúde mental. E dois caminhos tem sido pauta de estudos e pesquisa: a conexão saudável e não saudável com o trabalho. Hoje trago um tema recorrente quando falamos sobre sofrimento profissional: a Síndrome de Burnout Conhecida também como esgotamento ou exaustão profissional, é um sofrimento emocional importante e, cada vez mais, presente no contexto organizacional. Trata-se de um distress biopsicossocial decorrente de um relacionamento não saudável com as atividade laborais, superiores à capacidade de tolerância emocional por parte do colaborador Percebida inicialmente com mais frequência em profissões de contato intenso com pessoas, hoje já está presente nos diversos contextos organizacionais. Apresenta três características essenciais: Processo crescente de exaustão e/ou esgotamento emocional; . Comportamento de distanciamento e/ou indiferença frente ao outro; . Redução da capacidade de realização pessoal profissional Essas características de desdobram em: Estado depressivo, Ansiedade, Fadiga, Isolamento, Irritabilidade, Dificuldade de concentração, Lapsos de memória, Baixa autoestima e/ou outros sintomas associados. Além disso, sintomas físicos também são percebidos, como: dores de cabeça, sonolência, insônia, dores musculares, pressão alta, taquicardia e outras A Síndrome de Burnout, decorre principalmente de condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes, por exemplo em situações de sobrecarga de trabalho, relacionamentos interpessoais hostis, falta de identidade com a profissão. Profissões cuja atividade expõe ao risco e ao desgaste emocional (médicos, policiais, bombeiros, e outro) também podem apresentar características da Síndrome O tratamento da síndrome de burnout ocorre com a combinação de psicoterapia e medicação psiquiátrica. Práticas complementares como relaxamento e meditação também contribuem de forma positiva ao alívio dos sintomas . Como está sua relação emocional com o trabalho? O que você tem feito para cuidar da sua saúde mental?


Flávia Vieira

Posts Em Destaque